terça-feira, 14 de setembro de 2010

De água doce.

BarbaraCole - WomanUnderwaterFace


Vinha sob a chuva, andando pela beira da calçada quando um carro, veloz, lançou sobre ela mais água do que podia suportar. Até chegar em casa e tirar a roupa não havia percebido a pele enrugada e escamosa a unir coxas e pernas. Entrou no banho e o fenômeno aumentou com tal velocidade que não mais conseguiu manter-se em pé. Sentada, tampou o ralo da banheira e mergulhou. Ali ficou até o outro dia, resolvendo como encomendaria um grande aquário. De alguma forma estava decepcionada. Desejava viver no mar. Após anos e anos de análise, nunca havia se percebido de água doce.


escrito em 14-09-2010

2 comentários:

dudv disse...

Achei lindo este texto; tá inspirada.

Angela disse...

Sabe que gostamos especialmente dos mesmos textos?
É bom quando ficamos felizes com o que fazemos, não é?