domingo, 23 de maio de 2010

Memória umbilical

UTI - imagem obtida pelo google

Há semanas ligado a aparelhos, já tinha estado na porta do paraíso e só voltou porque a família, sofrendo, o prendia. Não conseguia falar, mas ouvia tudo e se afligia ao vê-los assim. À noite, quando estivesse só, iria soltar-se daquelas coisas e todos estariam aliviados. Porque cargas d' água as pessoas se prendiam a tubos e cordões?

escrito em 21-05-2010

6 comentários:

dudv disse...

Eu acho que amar é libertar o outro. Muitas vezes, há um processo de simbiose nos relacionamentos que a gente não admite a separação, que muitas vezes é inevitável.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Disse pouco e disse tudo! dudv
É ruim ver o ser amado sofrer conosco. Nesses casos, se amor acabou, separar é a melhor solução.

Angela disse...

Dudv,
neste caso, a questão é a morte e a tentativa de manter a vida artificialmente, supondo uma relação atávica com o útero e o cordão umbilical.
Creio que você fez um comentário abrangente e sua claque "apelou" para o amorzinho básico :D

Christin disse...

This is great!

Angela disse...

Ok1 Thak you Christin.