domingo, 23 de maio de 2010

Pequena grande morte

imagem de arquivo pessoal


Dormia profundamente, quase despida. O assaltante entrou e a viu na cama, pernas abertas, convidativa. Tentado, começou a penetrá-la com sua arma enquanto ela, dormindo, sonhava imenso prazer. Num segundo, o homem lembrou-se de que não podia desviar-se de seu propósito. No exato momento em que ela sonhava um grande orgasmo, com estrondo abafado, a bala penetrou-lhe as entranhas.


escrito em 23-05-2010

4 comentários:

dudv disse...

Forte! Maravilhoso! Um soco!

Angela disse...

Não Dudu, um tiro! :D

Camila disse...

Já pensou em usar o twitter? Sua Cara: 140 caracteres...

Angela disse...

Minha Cara, Camila? ou a sua?
Você nem me conhece...
O que escrevo não se prende a numero de caracteres!
Obrigada pela intenção.