domingo, 2 de maio de 2010

Abuso e preconceito

imagem encontrada na web

O garoto estava entre os meninos cujas famílias processavam os padres. Sua irmã adolescente, abusada pelo pai e pelo professor, não tinha quem a defendesse. A mãe ensinara: - fica quieta menina, mulheres devem calar. Vão acabar dizendo que você é puta!

escrito em 29-04-2010

4 comentários:

dudv disse...

Forte, mas faz pensar bastante!

Angela disse...

Já reparou Dudu, que não há a mínima divulgação de abusos praticados contra meninas?
E olha que eles acontecem... aos montes! Uma só vez vi uma reportagem sobre abuso contra atletas, meninas!
Creio que ainda é parte do lugar ocupado pela mulher na sociedade.

dudv disse...

Angela, talvez não tenha muito haver com o que vc escreveu, mas outro dia ouvi no rádio que a igreja relacionava a homossexualidade com a pedofilia. Uma teoria que não tem fundamento, já que muitos pedófilos se envolvem com meninas. Ai, muitas pessoas falam da Grécia Antiga, onde os meninos eram iniciados pelos mais velhos. Eu acho que relativizar demais leva à confusão. Vivemos numa época completamente diferente, com valores e leis diferentes. Eu acho que uma criança não tem formação física e psíquica para um relacionamento desta natureza. Ela precisa é ser protegida e orientada.

Angela disse...

Eduardo, isto foi dito pelo cardeal que respondeu pelo Papa. A Igreja cada vez mais perde sua moral na medida em que não assume seus erros.
Eu sei que em muitas tribos indígenas, os pais iniciam seus filhos pelo exemplo de suas relações.
Acho lindo dentro do contexto em que vivem. Os jovens gregos eram iniciados pelos mestres, mas não enquanto crianças, ainda sem possibilidade de escolha.
Creio que proteger e orientar pode passar por ensinar, até na prática, sem abusar!