terça-feira, 27 de abril de 2010

Apêlo inútil

escultura de um homem nu do artista britânico Antony Gormley em Nova York, parte da mostra Event Horizon


Sentia-se tão invadido e aviltado pela desumanidade dos moradores de sua cidade que resolveu vingar-se fazendo algo que conscientizasse a população. Despiu-se e subiu ao alto de um prédio situado em local movimentado. Simulando suicídio pensava chocar e alertar para a desesperança dos homens. Para seu espanto, do ajuntamento de pessoas na rua, subiam apenas gritos de uma torcida animada que, aos risos, o incitava : Pula! Pula!

Mudou-se.


escrito em 24-04-2010

4 comentários:

dudv disse...

A morbidez muitas vezes me assusta. Tem pessoas que provocam engarrafamentos e acidentes para ver um corpo estendido no chão.

Angela disse...

Você fez a leitura pela ótica da morbidez, eu pensei na insensibilidade e desvalorização da vida!
bom ter alguns focos diversos.

douglas D. disse...

por quantas vezes mais será preciso mudar de cidade?

Angela disse...

Você leu mudar de cidade. :D
Sempre que mudar a nós mesmos para adaptar-se signifique uma violência pessoal talvez a mudança externa seja necessária. Assim penso eu.