terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Bolsa térmica

foto da web - inverno em Londres


Inverno rigoroso e o hotel tentava atrair clientes. Abriram inscrições para o teste: vestindo traje térmico especial, os empregados se deitariam nas camas por alguns minutos, antes dos hóspedes retornarem aos quartos. Correu para ser a primeira candidata. Há um mês não conseguia lugar para morar, tinha sono fácil, despertava rápido e, naquele frio, nada melhor do que receber salário para cochilar em camas confortáveis.

Uma noite não conseguiu acordar, mas era seu dia de sorte: Com medo de dormir sozinha, a cliente pediu que ficasse. Trato feito com a gerência, inaugurou o novo serviço de acompanhante térmica permanente.


escrito em 04-02-2010


Baseado na notícia ‘escravidão de luxo’ por Fernando Duarte - publicada no O globo on-line em 20-01-2010

2 comentários:

dudv disse...

Realmente a escravidão humana correndo solto hoje em dia, mostra o como a ser humano continua a ser tão arcaico.

Faz pensar a narrativa,

Angela disse...

Não sei se arcaico, mas antes de pensar em termos elevados é preciso estar vivo, ou seja, alimentar-se, vestir-se, morar... incrível é a cabeça dos que desejam ganhar mais e mais às custas de qq. coisa!