domingo, 22 de novembro de 2009

Depressa enquanto vivo



Nem adolescentes ainda e sentavam-se excitadas, à mesa de restaurantes. Unhas vermelho sangue, modelo colante em corpos de criança. Sobre a mesa, seus trocados somados tentavam alcançar algo do extenso cardápio. Nos ouvidos, os mais novos modelos em telefonia celular. Um ano depois, maquiagem pesada, diversas drogas, algum botox e várias modalidades sexuais. Quinze anos depois motivação alguma, tédio. Jamais pensaram viver tanto. A primeira comprou uma boneca. A outra suicidou-se.

escrito em 21-11-2009

2 comentários:

dudv disse...

Depois de ler o microconto, pensei:" vidas despedaçadas". Bela narrativa e história melancólica. Parabéns!

Angela disse...

Dudv
É terrível! Vi meninas assim estes dias. Tão pequenas... tive dó e imaginei seu futuro. Quem dera eu esteja errada.