terça-feira, 24 de novembro de 2009

As peças do jogo

puzzle - imagem da Web


Gostava quando Mnemósine a convidava para uma tarde de chá e jogos. Sobre a larga mesa, peças desordenadas de imenso quebra cabeças desafiavam a formação de imagens. Identificava o jogo como parte de sua vida, mas percebia que a deusa introduzia novas peças inventadas naquela hora e divertida, apanhava algumas de outras caixas. Era assim que a vida se renovava e suas histórias enriqueciam.


escrito em 23-11-2009

6 comentários:

dudv disse...

Lindo... não querendo ser exibido, me identifiquei com este conto.

Angela disse...

dudv
Agradeço seu comentário, mas fiquei sem saber como e com o que se "identificou" com a Deusa? :D

dudv disse...

Com a personagem: "Gostava quando Mnemósine a convidava para uma tarde de chá e jogos.".

É que às vezes sinto jogar o mesmo jogo com a memória e ela me pregar peças.

Angela disse...

dudv
Entendi e então cabe uma pergunta: Você não sabe que isto acontece com todo ser humano? Ou vc acha que alguém tem memória absoluta, fiel e objetiva?
Ingenuidade, eu acho. Cada um pode ter mais capacidade para cada uma das etapas da memória, mas é só!

siempreconhistorias disse...

Magnífica travesura la de la Diosa que nos permite reinventarnos el pasado. Precioso, Angela, lo vi en italiano y vine a leerlo en portugués, no sé ninguna de las dos lenguas pero entre las dos pude entender, creo que bien.
Un abrazo,

Angela disse...

Izaskun!
Que prazer encontrar seu comentário!
Muito grata.
Eu também faço isto que fizestes: leio um pouco em espanhol e um tanto em italiano para me encontrar melhor!
Abraço-te.