terça-feira, 28 de abril de 2009

Lembranças do amanhã

woosh-Hellingly Asylum foto de Jeremy Gibbs


Ao entrar na sala do extinto manicômio seu corpo cobriu-se de calafrios e estertores. O amigo, para que não caísse, sentou-o na cadeira que ali estava. Desmaiou e ao voltar a si, o pavor continuava. Lembrou-se que era sobre aquela cadeira, que o amarravam para a sessão de eletrochoque. Só não entendia a lembrança, que não podia ser. Exausto e impressionado foi para casa. Pesadelos nunca mais o deixaram dormir. Depois de algum tempo foi internado para um moderno tratamento de eletroterapia.

escrito em 28-04-2009

5 comentários:

dudv disse...

Sinistro.

douglas D. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
douglas D. disse...

desconheço se o medo tem peso
embora saiba sê-lo feito de um silêncio que não parte
e tapa nossa boca para que
dela não saiam
memórias

(o comentário anterior, apaguei-o)

Angela disse...

dudv Sinto-me íntima e experiente com estes lugares e situações, desde muito jovem.

Angela disse...

Douglas D. Sempre tão marcante a tua expressão.
Sempre tão marcada pelo tempo e por ausências. Assim me parece.

Este comentário seria para o post mais antigo?