sábado, 8 de novembro de 2008

Parábola da Inconsciência

seca - imagem da web


Um dia, muito antigamente, o Pai gerou seu filho, chamou-o Homem e entregou-o aos cuidados de sua mãe. A Mãe era linda e forte, plena de energia e oferendas. O Filho cresceu crendo que a mãe existia a seu serviço e foi tirando dela tudo o que podia, sem lhe perceber as necessidades. Vieram os filhos do Homem e os filhos de seus filhos seguiram com o mesmo comportamento. Alguns se preocuparam, mas a maioria continuou a considerá-la perene e inesgotável. Um dia, Ela adoecerá gravemente levando à destruição a imensa prole que ainda lhe suga o seio.

Escrito em 27-10-2008

2 comentários:

dudv disse...

Achei forte e delicado. Muito bom!! Sinceramente, eu queria ter escrito um conto assim, com tanta delicadez e força ao mesmo tempo.

Angela disse...

Obrigada Dudv!