sábado, 19 de abril de 2008

Ampulhetas

ampulheta de diamantes - imagem da web



Menino do campo, via o tempo passar olhando a luz caída no horizonte. Descobriu o relógio de areia e o brilho do sol, refletido nos grãos irisados, o relaxava das tensões escolares. Sobre a mesa de trabalho, em cristal e ouro, a ampulheta escorre milhares de diamantes por segundo. O poder roubou-lhe o brilho do tempo.

escrito em 12-03-2008

7 comentários:

dudv disse...

Muito bonito e tocante. Gostei.

A ansia de poder, faz não érceber mais as pequenas coisas que são grandiosas.

125_azul disse...

Não rouba sempre?

Angela disse...

Dudv e 125azul
acho que o poder temporal, seja de posição, dinheiro e controle, sim! Rouba-nos tudo!
Já a descoberta do poder interno, a verdadeira potência, esta nos devolve tudo, principalmente a liberdade!

atento disse...

Merecedor de alguns “diamantes” este blog :)

Cumprimentos

Angela disse...

atento
estive em seus espaços. Gostei muito de várias coisas que vi e que li. deixei recado por lá e "roubei uma foto" ( com créditos) que me sugeriu um conto. Ao postar, aviso.obrigada!

Anônimo disse...

A frase final cai que nem uma luva numa expressão muito usada por aqui, " tempo é dinheiro".

O poder e a maldade tiram o brilho de quase tudo.

Muito interessante.

MA

Angela disse...

MA
Esta frase é americana, originalmente. "time is money"!
Que pena este refrão terrível já ter impregando, também, Portugal!
E, em nome do dinheiro se mata tudo o mais e todo o tempo bom é destruído!
um bj.