sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

O chapéu / e mais: Desejo de sapo

element ludzki 2 - autor psboy




Naquele dia, em pleno sol, a mente de Ludloski pregou-lhe uma peça. Entalado entre a rua e o subsolo, já não se sabia morador da cidade ou dos esgotos. Ficou um bom tempo a pensar, até que a sombra de seu chapéu lembrou-lhe que não precisaria dele à cabeça se seu lugar fosse subterrâneo.
Bem, a não ser que tivesse um compromisso especial do lado de fora! Enfim, chegou à conclusão que chapéus não são de grande serventia quando se está confuso.


escrito em 03-01-2007


________________________________________


Da série contos de fado e fábulas


Quando a princesa decidiu beijar o sapo, ele foi mais rápido e seu desejo se concretizou: ela transformou-se em perereca!


escrito em 03 01-2007


3 comentários:

dudv disse...

Muito bom!!!!

125_azul disse...

Adorei a do chapéu: "não são de grande serventia quando se está confuso". Não, não mesmo!
Esse sapo maroto tem um pouco de Shrek em sua alma...
Beijinhos

Angela disse...

Obrigada Dudv!

125 azul
Parece que abafam ainda mais o cérebro não? E ainda dificultam a conexão com o todo!
Delícia vc. ter lembrado do "destino Fiona" desta princesa!
beijo por hoje, lembranças de flores à Beira -mar!