segunda-feira, 8 de agosto de 2016

esquizoidia


 
Depois que conheceu aquele banheiro nunca mais conseguiu urinar em outro. A parede de espelho duplicava o espaço e seu duplo podia usar o vaso sanitário ao mesmo tempo em que ele. Ali se sentia unificado.
Em dia de crise aguda, chegou e o tampo de seu vaso não levantava enquanto sua contraparte urinava e ria, ria muito, enquanto ele molhava as calças.


08-07-2016

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

Muito imaginativo.

Angela disse...

Aqui existe um banheiro assim. Sempre imagino umas amigas gêmeas quando entro nele!