terça-feira, 16 de junho de 2015

Eu gostava da minha morte


 
Pensava que seria amiga e que me acudiria quando eu precisasse. Agora não mais acredito em seu comprometimento, desconfio que ela seja juvenil e inconsequente e, como tal, está sempre dizendo - passo lá a qualquer hora, pode crer!  Apenas blá, blá, blá...
 
em 22-05-2015
 
 
 

 

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

Este está ótimo!

Angela disse...

coisa de carioquice total! :D