sábado, 18 de abril de 2015

absorta

1900, Vilhelm Hammershoi, Les Portes Ouvertes
 
Lia sempre e tanto que o tempo passou por sua vida e ela nem percebeu. 
 

16-04-2015

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

Profundo, já imagino que ela viajou para vários lugares interessantes... Mas, não se deve desperdiçar as belezas que encontramos no cotidiano como a brisa que refresca nosso rosto, olhar a lua soberana e ver o sol se por.

Angela disse...

Puxa Dudu! hgoje vc fez poesia...
algumas pessoas vivem as vidas de outros, seja por leitura, filmes, fofocas etc... diferente é viver de fato, experimentar-se arriscar-se...