terça-feira, 7 de maio de 2013

Tal e qual



Acabara de chegar do colégio e mal tive tempo de soltar sobre a mesa a pesada maleta, quando ela saiu do banheiro e lançou-me, aos beijos, sobre a cama. Parecia não mais respirar. Um coração no peito, aos pulos, e um outroentre as pernas, querendo saltar de dentro da calcinha, invadida por aqueles dedos ávidos e certeiros.
Foi então que, no sustome descobri desejosa de outro corpo, tal e qual.

escrito em 07-05-2013

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

A descoberta do desejo é revelador, que pena há ainda muita neura.

Angela disse...

Eu penso que a sexualidade e a morte ainda serão tabu por muito tempo...

Enquanto houver ignorância, e esta parece ser eterna, pq própria da falta de humildade do ser humano e de sua arrogância a disfarçar o medo.