sábado, 29 de dezembro de 2012

Metromania


metronomo


Ela se balançava quando estava parada, quando caminhava e mesmo quando estava no leito a dormir. Sempre teve a certeza de que se não o fizesse morreria, seu mecanismo pararia como o de um relógio sem corda.

escrito em 28-12-2012

4 comentários:

dudv disse...

Muito bom conto, acho que essas manias e o medo da serenidade são consequência desse mundo contemporâneo.

Angela disse...

Com certeza Dudu!
Embora haja gente que tem esta agitação física por alguma razão fisiológica.

Sabe que agora chamam Metromania a compulsão sexual feminina, antes chamada Ninfomania? achei estranho...

eucontista disse...

muito bom...

Angela disse...

Obrigada pela visita!
Já estive em seu espaço e aproveito para deixar aqui meus melhores votos para este novo ano.