terça-feira, 5 de junho de 2012

Desejos



Portugal - Gruta de Benagil


Todo dia vigiava o mar vendo-o daquela gruta. Desejava-o, mas temia perder-se em sua imensidão. Jamais olhou paravão aberto de onde era vigiado pelo céu, que desejava sua humana pequenez, e planejava  afogá-lo nas águas azuis,  mero espelho de sua infinitude.

escrito em 29-05-2012

2 comentários:

dudv disse...

Bonito.

Angela disse...

Oi Dudu! Levei até um susto com a série de comentários seus que entrou em meu programa de e-mail!
Obrigada, estava recolhido?