quinta-feira, 17 de novembro de 2011

As coisas perdidas estavam por aí a procurar seus donos 1.


O Anel


havia perdido o dedo de onde apreciava o mundo. Ao escapar foi considerado louco por não respeitar as regras da sociedade - preferia estar entre as pedras do jardim, anônimo, em vez de repousar dentro da caixa de veludo azul.

No entanto, sentia falta da conhecida mão. Encontrou-a fazendo jardinagem e ficou lá algum tempo, mas logo voltou a perder-se. Era mesmo assim a índole rebelde dos objetos com vontade própria.

2 comentários:

dudv disse...

lindo!

Angela disse...

Ficou engraçada esta ideia de inverter as perdas, não achou? dá uma nova perspectiva aos fatos...