sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Mansão Lunar

night237


Circulo ao redor de tua morada qual planeta errante que encontrou o rumo. Ao acordares, se chegas à varanda, um raio de luz me acende o dia e quando anoiteces, ensombreço e diminuo o passo até que te faças novamente brilho. Quando percebi que ias de mudança, mergulhei na obscuridade e em meu solo a vida se negou. Vagueio sem destino e os que nasceram neste dia receberam a sina do abandono, marcada conjunção de dor escura com desesperança.

escrito em 10-08-2011

4 comentários:

dudv disse...

Muito lindo!

Angela disse...

obrigada Dudu, deste achei que iria gostar pelo romantismo.

Evilanne disse...

Encantador!

Angela disse...

Agradeço muito Evilanne!