terça-feira, 26 de julho de 2011

Tudo azul



Ao despertar começou a se despir e estranhou o tamanho dos pés. Descalços, os pés macios e imensos cobertos de pelos azuis, lhe deram uma sensação de segurança até então desconhecida.

Cada peça de roupa retirada deixava entrever um ser desconhecido no qual havia se tornado. O corpo sólido, macio e aconchegante, o agradava muito. Afinal, tateou o rosto e descobriu a cabeça pequena com traços bastante delicados. Firmeza e felicidade, foram sensações tão grandes que, sem vacilar, alçou o primeiro voo.


escrito em 24-07-2011

2 comentários:

dudv disse...

Lindo!!

Angela disse...

não sei se lindo, mas parece que foi bom para o tal ser. obrigada!