quarta-feira, 1 de junho de 2011

Confissão

The confession - Herbert T. DicKsee 1862-1942


Quando pediu que o recebesse, ela adivinhava o que lhe seria dito. Havia se preparado para perdoá-lo, ainda mais agora, que nada poderia salvá-la. percebera que, como seu médico, ele a envenenava há anos, mas como não tivesse vontade de viver, foi conivente. Agora ele que se resolvesse com sua consciência, ela jamais seria dele, mesmo na morte. Quando a visita foi anunciada, tomou a dose final que a libertaria.


escrito em 28-05-2011

2 comentários:

dudv disse...

Conto revelador. Gostei.

Angela disse...

Obrigada Dudv!