domingo, 29 de maio de 2011

individualidade e solidão

foto de Tomasz Kudasik em Pl foto


Passou pela rua e, impressionado com o prédio fechado, cinzento e homogêneo, se deteve na única janela aberta que saltava ante a uniformidade do conjunto. Era assim que se sentia com sua individualidade clara e consciente, tão isolado e solitário como aquele pequeno espaço de luz.

escrito em 22-05-2011

2 comentários:

dudv disse...

Fantástico este conto.

Angela disse...

Se identificou muito?
Também é minha forma de ser.
bj dudu