domingo, 3 de abril de 2011

URÓBORO

wolfmother - imagem encontrada no google


Os pés sobem-me à cabeça e pisam caminhos abstratos, sutis e impalpáveis; antes idéias. Percorrendo espaços de memória e fantasia, desencontram caminhos e embaralham histórias. me desconheço do que antes me sabia. Das estradas sulcadas por antepassados distantes ressurgem sementes perdidas entre raízes que pareciam mortas, e frutificam em cores pardacentas lembrando-me de terras e gentes que nunca fui e que me nutrem de uma seiva que não escolhi. Quando os pés percorrerem o vazio do corpo voltando a seu lugar de origem o círculo se fechará. Não mais serei e então, novos caminhos estarão prontos a serem percorridos por um ovo sem idéias, sem pés e sem cabeça.



escrito em 13-03-2011

2 comentários:

dudv disse...

Lindo. Estou sendo sincero, não quero fazer média. É uma escritora que produz imagens lindas.

Angela disse...

Obrigada Dudu.
É bom haver pessoas como Você que percebem e compreendem minhas imagens. Tem muita gente que acha tudo muito teórico, abstrato, que não afina...