sábado, 13 de março de 2010

fadiga do desempenho

yeshua_talit - imagem encontrada no google


Seguira as expectativas do pai. Súbitamente, ao passar por uma vitrine, não se reconheceu no reflexo. Entrou no consultório quase correndo. Fechou as janelas, desligou a luz e deixou gravado na secretária um aviso de que estaria ausente por tempo indeterminado. Ao bater a porta e sair às ruas sentiu-se livre do stresse que o consumia há anos. O papel profissional ocupara toda sua vida, isolando-o de tudo e, principalmente, dos encontros consigo mesmo. Na pensão de um lugarejo registrou-se sem profissão e com seu apelido de menino.


Escrito em 13-03-2010

2 comentários:

dudv disse...

Realmente é tão difícil encontrar a nossa individualidade; muitas vezes, é mail fácil vestir máscaras já construídas e que nos antecede há anos.

Angela disse...

Tentar encontrar a espontaneidade talvez seja um caminho.
Tentei fazer um paralelo, de leve, com Cristo, creio que não consegui deixar claro o suficiente.