sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Choro libertador

Aluna chora no enterro de Evandro João da Silva, coordenador de projeto Social do Grupo Cultural Afro Reggae, assassinado no Centro do Rio em um assalto. Foto Marcos Tristão

Criança, tentou falar mas só emitia sons estranhos. Uns pensavam que fosse estrangeira, outros tinham medo: - Devia estar com santo! Médico algum explicava. Estudando música ficou tranquila e os sons cessaram. A música bastava para se comunicar. No dia em que o amigo foi assassinado chorou muito. Enquanto tocava, uma torneira foi aberta em sua alma. Voltou para casa falando como todos.


escrito em 08-12-2009

3 comentários:

dudv disse...

Emocionante.

Angela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Angela disse...

É! Pobre menina, ao ver sua foto fiquei comovida e guardei para escrever algo, como uma forma de homenagear os dois.