quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Brutal!

carvão e diamante - imagem da web



Ainda adolescente, de índole tão gentil e delicada, não sabia o que fazer com aquela paixão em estado bruto que o tomava assim, de repente. Como um bom joalheiro, guardou-a, lapidou-a com cuidado e depois, delicadamente presa à corrente de sua educação, entregou-a à sua amada, certo de que valia muito mais. Ela disse não! Preferiu a impulsividade de outro que, embora rude e pouco educado, dinamizava a adrenalina que corria em suas veias.

escrito em 10-09-2009

4 comentários:

V_ Leal disse...

então, ele descobre que o outro não era ele.rs

dudv disse...

Excelente. Sem palavras.

Angela disse...

V_Leal
Oi, que bom te encontrar! Mas, acho que não entendi o que quis dizer! Será que o rapaz era tão sem noção assim?

Angela disse...

dudv
Que bom ter gostado. Me inspirei em umas palavras de um conto seu que me levou a fazer um paralelo entre bruto e gentil - coisa que tem sido um tema de meu netinho de 4 anos.
É tão confuso este limite entre educação e bloqueio de paixão!