sexta-feira, 24 de abril de 2009

Pascoal

chlnaszego powszedniego. foto de rockabilly




Era semana santa e estava sem ocupação e sem dinheiro. Tinha muitos filhos e, ironia: chamava-se Pascoal Coelho. Confeiteiro, há dias se alimentava com o mesmo pão velho e seco. Na primeira entrevista de trabalho percebeu que o patrão, impressionável, acreditava em sinais. Ao se apresentar, foi rapidamente aceito. O homem estava convicto que, naquela época e com aquele nome, ele traria boa sorte aos negócios.


Escrito em 21-04-2009


2 comentários:

dudv disse...

Tomara... belo conto!!

Angela disse...

dudv Taí uma história em que trabalhei, mudei, reformei e não me deixou satisfeita. Há textos e momentos assim,não preenchem...