terça-feira, 24 de março de 2009

Pra cima!


Diferente dos que contavam carneiros para adormecer, ele os imaginava subindo uma bela montanha. Não tinha insônia, mas enquanto os via subir ao topo adormecia e seus sonhos eram incrivelmente belos e esperançosos. Acordava sempre alegre e pleno de otimismo para enfrentar o dia.


escrito em 24-03-2009

7 comentários:

dudv disse...

SUBLIME!!!

Linhas de fuga disse...

Que bacana! Um corte cortazariano na mesmice das letras na web...
Um abraço
W

Angela disse...

Dudv
Só mesmo vc. para colocar este comentário sublime! obrigada Dudu, achei bela a foto e não apostei no texto.
Vc parece que gostou, as ovelhas agradecem!

Linhas de fuga
Obrigada W! Qualquer aproximação com Cortázar, mesmo que um mísero ponto final, é lisonjeira!

Espiei seu perfil e vi que vc. gosta de Limites - O filme. Raul Schnoor, o protagonista era meu tio.

Linhas de fuga disse...

Que bacana! É uma das atuações mais expressivas da história do cinema brasileiro...

Anônimo disse...

Mi querida Ángela, yo soy de los que cuentan corderos para dormir, pero "cuando desaparezcan los pecados del mundo, me convertieré en lobo" (no recuerdo de quién es). ¿Cómo estás? Te leo. JUAN YANES

Angela disse...

Muito querido Juan!

Saudades de você. Fico feliz ao te saber perto, mesmo contando carneiros! Gostei da frase mas, sendo assim, creio que jamais te saberei lobo!
Minha afeição,angela

Angela disse...

Linhas de fuga
Obrigada.
ainda bem que os gostos variam. Tio Raul era uma pesssoa muito interessante mas eu acho este filme 'um saco'!
E olha que aprecio filmes europeus e os antigos!
um afago.