domingo, 8 de março de 2009

As noites na fazenda


Os corredores da casa eram longos e escuros mas, ao levantar de madrugada ela podia ver as portas dos quartos entreabertas, perceber alguma claridade e ouvir muitos sons. Aliviada, há muito tinha declinado de suas obrigações para com o marido. A filha mais velha, já mocinha, agora o servia. E, em breve, teria o auxílio da irmã mais nova, já pegando corpo e idade para aplacar os instintos animais do coronel.

escrito em 08-03-2009

2 comentários:

dudv disse...

Cruel! Conto terrível e esteticamente belo. Acho que já falei isso várias vezes, mas acho fantástico a sua maneira de abordar temas fortes. Não cai no óbvio, a violência e narrada de um jeito sublime.

Angela disse...

dudv

obrigada dudu!
Tenho naturalidade sim,para lidar com temas sexuais. Já, escrever sobre isto, é uma descoberta recente.