terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O menino sem sua mãe

Lua de sabão



A cada relação rompida ele sofria e ficava perdido como em criança quando não souberam lhe explicar porque as mães morriam. Como o pai também chorasse sem compreender, preferiu imaginar que ela tinha ido morar na Lua. Já adulto, cada mulher que amava e perdia, não mais queria ver. O mesmo abandono repetido era como falha num velho disco arranhado. O tema voltou à sua vida até o dia em que escolheu viver apenas com os homens. Assim como seu pai e irmão, estes permaneciam ao seu lado e também amavam a Lua.
escrito em 24-02-2009

2 comentários:

dudv disse...

Nossa!!! Sublime! Gosto da maneira delicada e ao mesmo tempo forte de narrar histórias de dor e perdas.

Angela disse...

Dudv
Obrigada. Penso que a vida é aprendizado e experiência. Talvez seja isto, infelizmente, que facilite o meu lidar com as dores.