terça-feira, 15 de julho de 2008

Sombras

luzes e sombras - sobre foto da web



Sempre que se olhava em seu antigo espelho via uma imagem bela, sem imperfeições. Não percebia que o aço envelhecido embaçava a nitidez já reduzida pela pouca claridade do aposento. Quando alguém abriu a janela e o sol entrou, amedrontou-se tanto que se fez cego.


escrito em 02-05-2008

3 comentários:

eduardo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
eduardo disse...

Belo conto e mostra como a claridade pode ser cruel.

Angela disse...

Eduardo
Para quem deseja se manter na ilusão e na mentira, qualquer luz incomoda e atrapalha!