domingo, 6 de abril de 2008

Paradoxo

mulher_gorda_appa



Ameaças à vida e grandes carências materiais impregnavam seus genes. Na adolescência, em crise, engordou demasiadamente. Com o despertar da memória genética,à menor ameaça, o corpo passou a reter nutrientes e só eliminava em fases de paz e segurança. No lugar miserável e violento onde vivia, era um fenômeno: Tinha a aparência mais bem nutrida da aldeia!


escrito em 09-01-2008

6 comentários:

Anônimo disse...

Impressionante!!
Sempre que se sentia " ameaçada" inchava, por isso tinha esse aspecto tão nutrido, no mísero e violento local onde vivia.

Beijos MA

eduardo disse...

É a memória genética, goste.

Angela disse...

MA
esta é uma das minhas teorias intuitivas sobre alguns tipos de obesidade!
Sabes que engordo fácil, mesmo que não exagere no comer, sempre que tenho dificuldades financeiras?
Já existem estudos sobre o assunto.

Eduardo
existe um livrinho chamado " A culpa é da genetica" que fala sobre estas memórias.

JG disse...

Deve realmente haver uma memória genética para a obesidade.
Conheço um acaso assim: Uma menina cuja obesidade era provavelmente motivada pelas privações, por uma deficiente e péssima alimentação ou talvez por uma fome familiar hereditária. Entretanto, a vida melhorou e ela, já mulher, superou um pouco essa obesidade à custa de muitos sacrifícios. Mas de uma forma tão instável que hoje, ao mínimo desiquilíbrio emocional, engorda sem controle.
É a tal memória das carências que impregnaram os seus genes.

Contudo, parece-me não ser uma fatalidade. Os seus irmãos não herdaram esse desiquilíbrio ancestral. A natureza é muto complexa, na verdade.

Angela disse...

J.G.
Pessoas diferentes enxergam e assimilam as experiências das suas maneiras!
Você disse- irmãos? homens? e as dificuldades ocorreram para todos na mesma época? Todos terão a mesma herança genética, nunca igualzinha! É, há muitas variáveis!

JG disse...

Irmãos como filhos dos mesmo pai e mãe, não no género, e todos com o mesmo grau de dificuldades. São hoje quase todos da minha idade, com pequenas diferenças de dois a seis anos. Cresceram em tempos difíceis numa cidade de poucos recursos.

Devem ter todos herdado a mesma carga genética. As personalidades é que podem ser variáveis.
Mas isso eu não sei expressar bem. É mais da sua área, a psicologia.