segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Impressão atemporal

Árvore da Vida-deserto de Bahrain
emprestada de zoobizarro.blogspot.com


Numa aldeia pra lá do fim do mundo, as crianças se agrupavam sedentas, ao pé da grande árvore, para ouvir o ancião. Suas palavras foram mais longe que os pássaros, tornando-se eternas em cada alma que impressionou. Ainda hoje, sopradas pelo vento, ouvem-se histórias do velho sábio que nunca soube ler nem escrever.


escrito em 31-12-2007

3 comentários:

125_azul disse...

Eu sempre adorei ouvir histórias do antes de mim. Inês é assim também. Cada filho, com um pedacinho de nós e tão melhores no seu todo...
Beijinho

dudv disse...

Que belo elogio à palavra.

Angela disse...

125-azul
este aprimoramento da espécie é uma coisa mágica!
E histórias... são sempre uma das boas coisas da vida!

Dudv
Não tinha pensado assim! tem razão! Obrigada.