domingo, 13 de janeiro de 2008

Grupo de oração

Naquele natal, resolveram distribuir alimentos, roupas e brinquedos aos pobres das ruas. Saíram à noite, vários carros em comboio, felizes e orgulhosos do bem que praticavam.
De repente, o medo tomou o lugar da vaidade. Saindo dos bueiros, como ratos, milhares de crianças ávidas, imundas e agressivas, cercavam os carros, quase arrancando os braços que se estendiam com as dádivas, brigando entre si pelo quinhão maior.
O grupo fugiu correndo, deixando nas sarjetas um lastro de doações e a idealização da misericórdia.

escrito em 24-12-2007

4 comentários:

dudv disse...

bem real.
Muitas pessoas fazer caridade não com coração e sim por vaidade.

Mas há pessoas que fazer trabalhos voluntários bem bacanas.

Angela disse...

dudv
acho que se ateve à vaidade e não percebeu o espírito da coisa!
Este trabalho foi voluntário e de coração. Mas, as pessoas, em seus mundos confortáveis, não conheceiam coisa alguma da miséria e de sua agressividade!

125_azul disse...

Até dói, tão, tão duro...

Angela disse...

125 azul
É sim! eu estava lá... neste grupo, com esta ilusão ingênua e burra!