quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Batel

apanhada pela tempestade-foto de Maria Isabel Batista


Na vida, por muitas vezes, sentia-se como um barco em meio às tempestades.
Os amigos, soube fazê-los tantos, eram como pequenos portos. Em cada um onde ancorava, se abastecia de provisões e coragem para atravessar a borrasca!





escrito em 10-10-2007-para Dulce.

3 comentários:

125_azul disse...

`assim mesmo. Vou guardar este batel só para mim. Tão, tão infinitamente grata. Beijinho

dudv disse...

Sepre precisamos de pequenos portos para continuar a travessia.

Angela disse...

amiga querida ,
Quebom se te entendi corretamente!


Dudv
sabe que existem barcos que acreditam não precisar de porto algum? Pena deles...