terça-feira, 25 de setembro de 2007

Bisa


A família apelidou-a de uva passa.
Se, a cada dia ficava mais encolhida e encarquilhada, tornava-se, também, a mais doce das criaturas.



escrito em 18-09-2007

6 comentários:

125_azul disse...

Há umas que murcham e encarquilham e secam por dentro também... sorte esta Bisa ter melhorado com o tempo!
Beijinhos

wilson gorj disse...

Tudo passa.
O Tempo passa.
As coisas passam.
Nós passamos.
Até a uva passa...
Só tempo fica.

eduardo disse...

Belo contraste poético.

Angela disse...

125
talvez estas só possam ser apelidadas de cascas! pois as passas são tão doces...


Wilson
O Tempo passa mas o tempo fica! gostei disso!

Dudu querido
Contrastes acabam, de fato, sendo poéticos porque completos, já reparou?

PALAVRAS&POESIAS disse...

Adorei Ângela, coisa boa se sempre fosse assim.
Beijo meu.

Angela disse...

Palavras&Poesias
É Ana, há que fique duro e seco como casca de noz mas o pior é quem quer ficar como uva fresca por fora mas fica azêda e podre por dentro! Mas, isto já daria outro mini!