sexta-feira, 28 de abril de 2017

ABISMADO



Precisava de um descanso mental. A mente saturada de letras e ideias pedia repouso. 
Começou por mergulhar alguns dicionários nas águas da baía e vê-los submergir trouxe algum alento. 

Depois foram os livros, pouco a pouco esvaziando as estantes. Quando chegou a vez das poesias, relutou um pouco. Afinal não pareciam tão responsáveis por sua exaustão. Eram leves e plenas de sentimentos.

Ao final foi mergulhando o alfabeto. Uma a uma as letras tentavam boiar, mas acabavam se desfazendo emboladas umas às outras. 

Quando chegou ao Z, titubeou. Poderia ser útil, parecia um bom gancho para prender objetos, lembrava o zumbido dos insetos e até o sono que chegava deixando seu corpo amolecido, despencando nas águas, seguindo o entulho amorfo dos papeis que afundavam para nunca mais...
 

em 25-04-2017

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

Gostei, já tive esse desejo de esvaziar...

Angela disse...

Agradeço sua vinda aqui meu amigo! Pior é quando a vida esvazia a gente à revelia!!!