segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Homicídio



Antes que o menino completasse um ano, o marido a deixou. Encontrou refugio numa seita religiosa e o bebê passava o dia entre os meninos da vizinhança, enquanto ela ganhava a vida auxiliando no culto. Antes de cada refeição a mulher agradecia os alimentos e o menino devia dizer "Amém" ao término da oração, o que nem sempre conseguia. Quando a criança ficou doente, passou a trancá-la em casa enquanto ia para a Igreja pois precisava rezar para que ele fosse perdoado de seus pecados. O menino morreu e ela se justificou dizendo que não podia lhe dar alimento e cuidá-lo já que, possuído que estava, ele não seguiu os preceitos da Igreja  
 
06-11-2008
 
 
 
 

 

3 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

Esse fanatismo me assusta...

Eduardo Oliveira disse...

Angela, seu conto me inspirou!

Angela disse...

Oi Dudu, pior é que me baseei em uma fato real! A mulher foi condenada.
como te inspirou? vc já nasceu inspirado! :)))