sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Mergulho


 
O pássaro poderia não saber porque voava, mas vê-lo à sua frente naquela hora mortal resgatou, no homem, a esperança de ainda voltar ao céu.

em 09-09-2015

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

O céu... às vezes, viver é pesado.

Angela disse...

O céu deve ser único para cada um, eu acho!