terça-feira, 2 de abril de 2013

Asas


Birdball by Serge Adamovich
 

Como ninguém a ouvia, a menina andava contando às árvores e às paredescontos sobre o tempo em que foi pássaro. Como a julgavam doida, precisava repetir suas histórias para nunca as esquecer. Por vezes, cantava, enrolada sobre si mesma, a se proteger das risadas que a magoavam e das chuvas que molhavam suas penas. Foi assim até o dia em que, sentindo-se pronta, alçou vôo através da porta da varanda, para nunca mais.
Em casa, sentiram alívio. Ela, agora livre, também!


escrito em 28-03-2013

2 comentários:

dudv disse...

Belo e triste.

Gotei.

Angela disse...

Obrigada Dudv! tenho estado meio longe das letras, mas é temporário.