segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Obediência





- Já estou indo! gritava enquanto percorria aposentos vazios, passando portas e janelas,
sempre prometendo chegar.
Rápida e certeira, planava acima do chão respondendo à voz que a chamava. Mesmo em sonhos, não podia pisar no chão descalça. Jamais lhe permitiram sujar os pés.

18-02-2012

2 comentários:

dudv disse...

Gostei.

Angela disse...

obrigada Dudu, pela leitura.