quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Inconsciente



Em algum momento do dia ela se isola em seu quarto. Peito desnudo e livre, deixa completamente o controle de si mesma e, inconsciente, esvazia a alma das impurezas do dia. Assim como pessoas comuns necessitam evacuar o corpo, ela precisa eliminar as mágoas que, mesmo sem saber, a família causa em sua sensível trama. É tão diversa de todos.

escrito em 02-08-2011

3 comentários:

dudv disse...

Lindo conto!

dudv disse...

Li todos, parabéns angela.

Angela disse...

Obrigada Dudv!
Este foi escrito agora, os demais, como vc faz, reescritos e publicados para ordenar a bagunça!