quarta-feira, 15 de junho de 2011

Fome de depois


A balança pendeu mais um pouco para o outro lado. O futuro, imerso na penumbra, podia ser visto. Esperava. Não tão paciente como desejava, pois a história estava rota e não devia ignorar o prumo. Ao levar consigo o desequilíbrio, mudaria toda a história escrita. Mas a morte tinha um doce sabor de fruto maduro. E estava faminto.


escrito em 10-06-2011


2 comentários:

dudv disse...

Belo olhar sobre a
morte, o depois.

Angela disse...

Sim Dudv, um desejo de morte- o risco do suicídio.
obrigada.