terça-feira, 9 de novembro de 2010

Efêmero

aparas de jornal


Dominava a palavra. Escrevia contos ricos e deliciosos. Para ser aceito resolveu fazer parte da comunicação rápida. Dos minis, passou aos nanocontos e quando percebeu repetia a mesma idéia sem cessar : nada, coisa alguma, vazio, branco, oco...

escrito em 07-11-2010

2 comentários:

dudv disse...

excelente.

Angela disse...

Obrigada Dudv. Tem gente que se perde nos modismos... uma pena!