domingo, 3 de outubro de 2010

O diferente

silêncio

Ouvia pacientemente uns falando mal de outros e mantinha absoluto silêncio. Considerava que os julgamentos passavam. Como eram questões emocionais temporárias, não tinham valor e então esquecia o que ouvia. Com o tempo percebeu que o recebiam com crescente frieza e desconfiança. Incompreendido, tinha se transformado em constante ameaça. Conhecia o pior de cada um.


escrito em 03-10-2010

2 comentários:

dudv disse...

Pois é... isto acontece muito. Gostei, pois as pessoas o julgavam a partir de seus próprios reflexos.

Angela disse...

Que bom Dudv! Você percebeu bem o que tentei passar. Fico contente. Obrigada.