terça-feira, 17 de agosto de 2010

fábula moderna




Na ânsia de competir, aparecer e conquistar um mísero prêmio, eles se atropelavam, eram pisoteados e pisoteavam. Ao mesmo tempo, trabalhando por prazer, o solitário e vagaroso caminhante passava ao largo e se tornava o foco das atenções pela calma e desapego com que vivia.


escrito em 17-08-2010

4 comentários:

Paulo Mota disse...

Entrei aqui principalmente para agradecer as boas palavras sobre meu blog. Um abraço.

Angela disse...

Obrigada Paulo,
é sempre bom conhecer minicontistas.
Conhece O Muro - do Wilson Gorj?
se não conhece, vai lá!
um abraço.

dudv disse...

Fabula muito interessante, gostei!

Angela disse...

Alguns caçadores de concursos foram a inspiração. Acho isto tudo tão vão...