sábado, 3 de julho de 2010

Sopro vital

foto de Ehidna - sem título

Viveu sujeita a muitas situações pesadas e inusitadas. Inspirava profundamente a cada vez que algo muito difícil ocorria e assim, conseguia manter a serenidade. Na meia idade, percebeu que expirando e soprando sobre uma pessoa, lugar ou situação, o ar que expelia a isolava de tudo que fosse desagradável. Ganhou apelido de Madame Dragão, mas passou o resto da vida devolvendo sopros negativos que anulavam qualquer malefício que pudesse atingi-la.

escrito em 29-06-2010

2 comentários:

dudv disse...

Que maravilhosa maneira de jogar fora o que não presta.

Angela disse...

É, talvez parecer dragão seja uma boa!