terça-feira, 20 de julho de 2010

Diário de uma carmelita

OCD_Zelle - Carmelita em sua cela


Na clausura vejo olhos que me perpassam quando me desnudo e, ao me deitar há corpos sedentos sob o meu. A Bíblia só abre no Cântico dos Cânticos e minhas mãos são outras quando percorrem meus seios e adentram minhas coxas. Quando confesso não me acreditam, me dizem teatral ou paranóica sem saber dos outros que me habitam. Só estou segura e única quando junto a pessoas, mas isto me proíbem. Condenaram-me a estar sozinha com todos eles, nesta cela onde mais rezo e me despenco. Hoje vão me crucifixar.



escrito em 19-07-2010


2 comentários:

dudv disse...

Impactante. Muito bom.

Angela disse...

Dudv,
sabe que penso no porque a loucura pode ser tão interessante...