terça-feira, 5 de janeiro de 2010

para sempre

curso de teatro - Foto de Alberto D, Wanderley


Ela era a razão de sua existência. Naquela tarde em que chegou em casa e a ouviu dizer que o casamento acabara, desesperou-se e a empurrou da varanda. O corpo nem acabara de cair e ele se jogou também. Jamais viveria sem ela.


escrito em 04-01-2010

2 comentários:

dudv disse...

Trágico e belo.

Angela disse...

Eu acho apenas dramático e tolo, mas acontece, o que fazer?